• Grey Instagram Icon
  • Grey Facebook Icon

Patricia Montrase. All rights reserved

1/11

Isabel

“Quando passo pela porta, começo a jornada na vida e termino num encontro com o outro lado do espectro.” Isabel Perez Dueñas é um mistério. Uma história. Uma memória distante de família. Mas que levou  a fotógrafa Patricia Montrase a uma viagem de conhecimento, autoconhecimento, encontros, reencontros e coincidências.

Isabel morreu aos 30. Sua única herança foi uma foto que inspirou mais um trabalho de autorretrato,  reunindo peças perdidas em meio a relatos de familiares. Após unir o quebra-cabeça, Patricia descobriu  que a morte de Isabel foi marcada pelo nascimento. Seu filho nasceu, mas a vida e o trabalho não podiam  parar. E tudo foi interrompido no resguardo. 

A morte chegou cedo em seu leito. E a insanidade chegou desavisada na vida do seu companheiro.  Hoje, sua história ecoa no presente. 

 

O ensaio narra o passado e o presente. A dualidade. Vemos o encontro de dois mundos. Avó e neta  compartilham os mesmos traços. Mas se dividem nas escolhas. E na dança, duas almas se encontram e  entrelaçam. Para sempre. Eternizando uma vida e mais um registro em preto e branco. Pois todo fim é  um recomeço.

"As I step through the door, I start the journey in life and end up in a meeting with the other side of the spectrum." Isabel Perez Dueñas is a mystery. A story. A distant family memory. But took the photographer Patricia Montrase to a trip of knowledge, self-knowledge, meetings, reunions and coincidences.

 

Isabel died at the age of 30. Her only legacy was a photo that inspired another self-portrait work. Gathering pieces lost amid reports of relatives. After uniting the puzzle, Patricia discovered that Isabel's death was marked by birth. Her son was born, but life and work could not stop. And everything was interrupted in the postpartum.

 

Death came early on her bed. And the insanity came unawares in the life of her companion. Today, Isabel's story echoes in the present.

 

The narrative goes through past and  present. Duality. We see the meeting of two worlds. Grandmother and granddaughter share the same traits. But they are divided in the choices. And in dance, two souls meet and intertwine forever. Eternizing life in black and white. For every end there is a fresh start.